quinta-feira, 26 de agosto de 2010

a dona dos sonhos

a música estava tocando, lentamente. e eu jurava que poderia estar sonhando... mas não sei o que estava acontecendo.
eu estava voando, e eu podia ver tudo lá de cima. e por um momento eu queria estar onde ele estava. eu voei até lá, foi tão rápido que também podia jurar que ele estava do meu lado. vi o brilho em seus olhos quando me avistou, me pegou de uma forma tão delicada, como se eu fosse a coisa mais preciosa que ele já tivesse visto. ele estava sozinho, e parecia triste, vi lágrimas sairem dos seus olhos e queria muito perguntar por que ele estava chorando, mas não tinha voz.
então ele se sentou, e eu me posicionei ao seu lado. ele me olhou e disse:
- você sente falta de alguém? você já sentiu saudade? - suas lágrimas continuaram a rolar em seu belo rosto - você pode esta onde quiser, você é livre. eu queria ser como você, só pra poder estar com que eu amo, o tempo todo. seria livre e poderia estar sempre com ela. queria estar sempre perto do seu sorriso. se eu fosse uma borboleta como você, eu nunca iria deixar de voar perto da minha amada. mas eu não sou uma. então tenho que ficar aqui, longe da dona dos meus sonhos...
e de repente ele não conseguia mais falar. e eu queria tanto abraça-lo, mas não podia, minhas asas erão muito pequenas e não podia envolve-lo nelas, então eu me senti triste e vazia. eu precisa dele, eu estava com ele, mas não era como deveria ser, não era assim. senti um desespero dentro de mim, precisava poder falar, poder abraça-lo, mas como? como ele queria ser como eu? estar do lado de quem ama e não poder fazer absolutamente nada.
ele se levantou e olhou pra mim e disse antes de partir:
- sei que não poderia toca-la, muito menos abraça-lá, mas pelo menos poderia ver o seu sorriso, toda vez que eu precisa-se...
e saiu.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

e no final das contas,

nunca sai como foi planejado. talvez seja melhor não planejar, nem ao mesmo sonhar com algo que não se sabe ao certo. talvez seja melhor viver sua vida, do jeito que sempre foi. mas talvez isso seja muito pouco pra quem não consegue se contentar, então eu não sei o que dizer sobre isso.
eu não sei se me arrependo, e se me arrependo não sei nem ao menos do que. mas acho que errei, de alguma forma errei. tentando te encontrar eu errei, por que talvez outra pessoa já tenha achado você.
não estou desistindo, por que eu nem ao menos fui para a luta. talvez seja melhor permanecer onde estou. eu estou bem, pode não parecer, mas eu estou. e não você ainda não tem o poder de me deixar mal, e segundo meus cálculos não terá, eu espero.
e aquela estória de que no final estaremos juntos, é só um plano mal planejado, uma conta mal resolvida, uma poeira ao vento. talvez seja realmente isso.
e talvez eu esteja mais do que certa quando digo talvez, não quero planejar, nem sonhar, nem calcular nada do que poderá acontecer... quero apenas que não aconteça.
e no fim nunca é como esperamos ou imaginamos, é sempre como tem que ser.

p.s. eu acho que estou completamente certa quando digo talvez.

domingo, 15 de agosto de 2010

'Stevie Rae fechou os olhos. - Z., acho que vou dormir um pouquinho agora, tá?
- Tá meu bem - respondi.
Seus olhos se abriram mais uma vez e ela olhou pra mim.
- vai ficar comigo?
- Eu a abracei mais forte.
- Não vou a lugar nenhum. Descanse. Vamos ficar todos com você.
- Tá... - ela disse baixinho. Stevie Rae fechou os olhos, e respirou gorgulhando mais algumas vezes.
Então, senti que seu corpo pesou sem vida em meus braços, e ela não respirou mais. Seus Lábios se abriram só um pouquinho, como se estivesse sorrindo. Saiu sangue de sua boca, de seus olhos, de seu nariz e de suas orelhas, mas não senti o cheiro do sangue, só os aromas da terra. Depois, veio um vento forte com cheiro de prado, a vela verde se apagou, minha melhor amiga morreu.'

Trecho do livro Traída da série House of Night.
sem mais.
p.s. quem já leu algum livro da série ira entender o por que da foto.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

não posso esconder,

me sinto perdida quando não penso em você. parece que estou incompleta, parece que meu coração se dividiu... parece que tudo ficou mais longe.
odeio tudo que possa me impedir de ser feliz, por isso odeio tanto a saudade.
ela me faz ficar longe de você, e ela me faz te querer tanto, mesmo você estando tão longe. eu queria tanto gritar pro mundo inteiro que eu te amo, que é de verdade. mas mesmo se grita-se você jamais seria capaz de escutar, ou até mesmo entender o que eu sinto.
desculpa, mas já tentei te esquecer, mas meu coração não sabe querer outro alguém, ele grita por você. ele quer ouvir sua voz, meus braços só querem sentir o calor dos seus, os meus olhos so querem olhar pra você, o meu sorriso só quer se abrir por você.
eu não sei até quando vou suportar viver sem você aqui.
preciso de você, só de você.
vem que eu já não aguento mais te esperar.

sábado, 7 de agosto de 2010

i want you, your bad!

evitar. essa palavra é muito insignificante. pelo menos agora.
quando mais eu tento fugir, é sempre você que vejo. quando fecho meus olhos e quero imaginar outra coisa, é você que está lá.
fdp! invandiu meu sono e confundiu meus sonhos. logo agora que estava tudo certo.
sei o quanto idiota pode ser. sei o quanto nós somos idiotas. como eu fui deixar isso acontecer? vai saber. só sei que estou aqui.
eu queria realmente sentir a coisa mais forte do mundo, mas é cedo demais pra dizer. ou tarde demais pra sentir. enfim, como eu disse eu estou aqui, por enquanto.
muitas coisas vão acontecer. não posso planejar nada, nem ao menos o que dizer. vamos deixar que o tempo faça isso por nós...

não tenho o que falar, só o que reclamar, e muito.

'- diga eu deixo...
- eu acho que no final vocês vão estar juntos... de um jeito ou de outro vão estar.'

p.s. espero que ela esteja errada. ou não.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

quero que você saiba que eu andei pensando muito em você.

nem está acontecendo tão rapido... talvez nem esteja acontecendo. mas eu gosto disso.
quero apenas que tudo seja como sonhei. não quero nada perfeito. quero apenas nois dois felizes. isso já seria o bastante e o suficiente pra mim.
não sei ao certo como aconteceu, ainda estou confusa. quero ter certeza disso, quero saber se realmente é você.
mas enquanto isso não acontece, deixo nossos olhares se cruzarem, até se encontrarem de verdade.
eu vou estar aqui, de um jeito ou de outro eu ainda vou estar aqui.

p.s. talvez eu te amo

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...