quinta-feira, 26 de agosto de 2010

a dona dos sonhos

a música estava tocando, lentamente. e eu jurava que poderia estar sonhando... mas não sei o que estava acontecendo.
eu estava voando, e eu podia ver tudo lá de cima. e por um momento eu queria estar onde ele estava. eu voei até lá, foi tão rápido que também podia jurar que ele estava do meu lado. vi o brilho em seus olhos quando me avistou, me pegou de uma forma tão delicada, como se eu fosse a coisa mais preciosa que ele já tivesse visto. ele estava sozinho, e parecia triste, vi lágrimas sairem dos seus olhos e queria muito perguntar por que ele estava chorando, mas não tinha voz.
então ele se sentou, e eu me posicionei ao seu lado. ele me olhou e disse:
- você sente falta de alguém? você já sentiu saudade? - suas lágrimas continuaram a rolar em seu belo rosto - você pode esta onde quiser, você é livre. eu queria ser como você, só pra poder estar com que eu amo, o tempo todo. seria livre e poderia estar sempre com ela. queria estar sempre perto do seu sorriso. se eu fosse uma borboleta como você, eu nunca iria deixar de voar perto da minha amada. mas eu não sou uma. então tenho que ficar aqui, longe da dona dos meus sonhos...
e de repente ele não conseguia mais falar. e eu queria tanto abraça-lo, mas não podia, minhas asas erão muito pequenas e não podia envolve-lo nelas, então eu me senti triste e vazia. eu precisa dele, eu estava com ele, mas não era como deveria ser, não era assim. senti um desespero dentro de mim, precisava poder falar, poder abraça-lo, mas como? como ele queria ser como eu? estar do lado de quem ama e não poder fazer absolutamente nada.
ele se levantou e olhou pra mim e disse antes de partir:
- sei que não poderia toca-la, muito menos abraça-lá, mas pelo menos poderia ver o seu sorriso, toda vez que eu precisa-se...
e saiu.

Nenhum comentário:

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...