terça-feira, 10 de maio de 2011

Abrindo os olhos.

Ela era o tipo de garota que se cansava rápido, mas nunca desistia, porque sempre faltava coragem. Era divertida, tinha muitos amigos, e amava ser amada. Havia conhecido um milhão de caras, mas nunca nenhum que tivesse realmente gostado dela de verdade. Tinha esquecido como era a sensação de ter alguém.
Procurou o cara dos seus sonhos em todos os caras mais ou menos que havia conhecido, mas eventualmente nunca achou. Problemas, esse era o nome que ela dava para esses caras. O problema era sempre eles, e nunca, jamais e em nenhuma circunstância era ela. Então, simplesmente cansou. Cansou apenas de procurar, mas continuava na espera... Até conhecer ele.
Ela não sentiu nada de diferente na primeira vez que o viu, acho ele legal e deduziu que teriam uma bela amizade. Ele era engraçado, espontâneo, e sempre fazia ela sorrir. Descobriu um amigo, talvez alguém que nunca tenha tido antes. Alguém com quem contar. Porém percebeu que precisava de algo mais intenso, um amor mais forte talvez, bem mais que um grande amigo, ela estava precisando mais do que um ombro amigo e abraços de vez em quando.
O que ela não percebeu de cara, é que tinha a melhor coisa, algo que nenhum outro cara qualquer poderia dar. Ela tinha amor. Ela amava e tinha certeza de que era amada. Mas achava uma estória complicada demais, e preferiu esquecer. Preferiu esquecer a estória, mas não ele.
Seu amor por ele era tão forte, que jurava que um dia iria acordar com o coração para fora da boca. Nunca tinha sentido isso. Mas tinha certeza que era o melhor sentimento do mundo.
O que ela estava realmente procurando? Um cara para dar alguns beijinhos e depois descobrir que havia sido traída? Não, ela procurava aquilo que ela já tinha e por isso nunca tinha achado.
Ela não teve sorte, ela apenas abriu os olhos e viu o que sempre esteve ao seu lado.

Nenhum comentário:

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...