quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Mais que uma carta

Sabes quantas vezes meu corpo ansiava por teus abraços? Realmente sabes o quanto queria estar ao teu lado agora? Sabes também o quanto gostaria de estar lhe dizendo pessoalmente todas essas palavras? Me desculpe, mas eu tenho a velha mania de complicar... Formar palavras e coloca-las num pedaço de papel é bem mais fácil do que formar frases e dize-las na tua frente. Perdoe-me novamente, é apenas meu jeito, complicada. Apesar de ser muito mais fácil entregar-lhe esse pedaço de papel, jamais saberei realmente qual foi tua reação... Não saberei se sorristes ao ler essas pequenas palavras. Não sei se teu rosto se espantaria com a surpresa dessas frases complicadas. Mas prefiro perder este momento, pois de alguma forma sinto que sua reação não será tão boa, ou será... Viu? Eu nem ao menos sei o que esperar de você... De tudo isso é o pior... Não saber o que pensas, não saber absolutamente nada... Eu só não sei. E mesmo depois disso sinto que continuarei sem saber, pois provavelmente não te entreguei isso, e agora estou apenas lendo minhas palavras fingindo ser você. E bem se eu te entreguei... Eu devo estar completamente fora de mim.
Não espero nada de ti, nem ao menos uma meia duzia de palavras sinceras, ou até mesmo falsas... Um abraço do tipo: "me desculpe, mas não posso..." seguido de uma bela desculpa... Meu bem, teu desamor não me magoa, tua sinceridade é o fato que me encanta. Então seja sincero, então não finja, não fuja, não minta.
Enfim, estou te enrrolando com todas essas palavras perfeitas só para dizer pra você que acho que você é mais especial do que eu imaginava...
P.s. em outras palavras estou tentando te dizer que te amo eu acho...

sábado, 17 de setembro de 2011

Sextas


Era uma noite de sexta feira qualquer, apesar de toda aquela bagunça organizada e aqueles copos vazios sobre a mesa, era simplesmente uma sexta feira. Uma que talvez ela esqueceria depois de alguns dias. Seu coração parecia com um dos copos: totalmente vazio. Acharia qualquer coisa no meio da bagunça, menos o que mais procurava. Por quê? Por que era obrigada a se sentir de tal maneira? Por que a ausência dele deixava-a daquele jeito? Seria assim por mais quanto tempo? Quantas sextas teria que passar sozinha até finalmente ouvir o seu telefone tocar para finalmente sair despreocupada de qualquer coisa que um dia a preocupara? Quantas sextas feiras passaria sozinha até finalmente ter uma que valesse a pena se lembrar?

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

muito mais que amor


Seus braços estavam pousados sobre a mesa velha, seus olhos se encontravam perdidos em algum objeto qualquer daquele cômodo. Passava tanta coisa por sua cabeça, que não conseguia pensar em nada. Sentia-se tão cansada que até seu coração parecia adormecer. Era ela, o silêncio e sua vontade incessante de simplesmente estar em qualquer outro lugar.
Ele a observava devagar, como se fosse uma obra de arte mal interpretada, estava lá debruçada com seus pensamentos e seus cabelos bagunçados, pensou no que ela estaria pensando, pensou se ela gostaria que ele fosse até lá.
Os olhos dela, só deram tempo de captar a sombra dele atravessando a porta.
- Obrigado - bufou sozinha.
- Por nada. - ela se virou rapidamente ao perceber que ele ainda estava lá. - não, não fui eu que cruzei a porta.
Enquanto o observava chegar perto, ela continuou em silêncio, seu olhar encontrou o dele.
- Não se incomode...
- Por favor, não fale nada...
Ele simplesmente a abraçou e então ficarão lá, pensando em nada juntos.


sábado, 3 de setembro de 2011

questão de janela

Deixe-me entrar. Abra as janelas do teu coração e apenas me deixe soprar, soprar um pouco do amor que eu tenho guardado dentro de mim. Deixa-me ser o vento que acaricia tua pele, que tira teu cabelo do lugar, que sopra pra longe as folhas dos teus desenhos. Deixa-me ficar. Tire as cortinas de sua janela, e me deixe iluminar teus belos olhos castanhos, teu sorriso, me deixa dar brilho para esse teu rosto. Deixa-me tentar entender o que se passa na tua cabeça, me deixe ver se com o meu brilho em teus olhos consigo decifrar cada detalhe que você deixa a subentender.

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...