segunda-feira, 18 de junho de 2012

Uma chance

- Venha comigo, vai ser legal.
- Pelo amor de deus eu já disse que não quero... Estou bem aqui, confortável, tranquila, EM PAZ!
- Você é muito chata! - ele bufou e sentou do lado dela logo no momento em que ela acreditou que ele iria deixa-la em paz.
Eles ficaram em silêncio e ela tentou voltar sua atenção para o livro, mas ele encostou a cabeça no ombro dela tentando ver o que ela estava lendo.
- O que você quer?
- Não posso nem ver o seu livro agora é?
- Você não gosta de ler!
- E daí? Eu quero ver...
Ela levantou irritada demais para continuar aquilo.
- O que você quer? O que você quer de verdade? Você está aqui esse tempo todo, viu que eu não quero ir para lugar nenhum, viu que eu não passo de uma chata, qual é?
Ele levantou em silêncio e devagar, por um minuto ela achou que ele iria beijar ela, mas isso não aconteceu. Ele suspirou e virou as costas.
- Então tudo bem...
Ele começou a se afastar, e ela sentiu uma enorme vontade de chamar ele de volta. Mas não tinha coragem para isso... Mas antes mesmo dela chamar ele se virou:
- Vamos? É só uma festa.
- Mas vão ter várias pessoas, mulheres inclusive...
- Você não entende? Não é pelas pessoas, pelas mulheres... É por você...
De repente a única coisa que ela queria fazer era sair correndo dali com ele, para sempre. Precisava correr... Mas nesse caso, dela mesma.

Um comentário:

Natalia. disse...

Oi, gostei do texto, simples e eficaz.

Beijos!

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...