sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Quando a gente lembra que esqueceu

Hoje eu levantei e o dia esta lindo. O sol brilhava, e eu tive vontade de sorrir. Entrei no carro e aquela música começou a tocar... Sabia que conhecia aquela canção, fiquei repetindo na minha cabeça o refrão, mas não lembrava.
Sorri para o carteiro, o jornaleiro, o padeiro, e até para as pessoas que me olhavam na rua. Me deu vontade.

Comprei algumas coisas para casa, umas roupas, e passei em frente aquela lanchonete... Aquela que eu não conseguia lembrar também. Tinha algo falho nas minhas memórias, a música e agora a lanchonete... Prossegui com meu dia.

Voltei para o carro e aquela música ainda tocava, mas não lembrava... Li e respondi algumas mensagens... Nada demais. Coloquei a música para repetir, mas não tinha jeito, não lembrava. Ao chegar em casa me deparei com uma agenda velha, tinha um desenho estranho... Não me lembrava também, para variar. Não devia ser tão importante.

Então recebi uma mensagem: "me encontre na lanchonete". Então eu fui. Dei tantas risadas, e lembrei de algumas coisas vagas, mas então um casal chegou comentando do famoso sorvete de pistache daquele lugar. Então lembrei de tudo...

Lembrei do pôr-do-sol, daquela música no violão, lembrei do teu sorvete preferido, lembrei das mensagens que você nunca respondia, e lembrei o que significava o desenho estranho. Mas eu não lembrei de uma coisa... Uma coisa eu havia esquecido. Eu esqueci da sensação que me dava ao lembrar de todas essas coisas...

E finalmente eu descobri o que estava me faltando na memória... faltava você. Mas não me lembro por onde deixei aqueles sentimentos. Acabou. Agora essas coisas não são importantes...
Agora tenho outras músicas para ouvir, outros sorvetes para tomar, mensagens respondidas, e recebo alguns bilhetes normais com assinaturas... E a lua me parece mais interessante agora.

Meu acompanhante sorriu e me deu a mão. Saí daquela lanchonete com novas histórias para me lembrar um dia, e a música que estava tocando era tão boa, e a lua estava tão bonita... Vou tentar não esquecer dessa vez...

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Fique

Era tudo muito novo, e minha mente não conseguia assimilar todas as coisas muito bem. Não consegui compreender o que estava realmente acontecendo naquele momento. Ah meu bem, como eu queria conseguir compreender todas essas coisas que você deixa a subentender.

Somos crianças, crianças que buscam apenas seus espaços nesse mundo... Crianças querendo encontrar a felicidade prometida, o ouro no fim do arco-íris... Mas querido, me disseram que essas coisas não existem... Disseram-me que essa tal felicidade não é real, e eu até chego a acreditar. Porém, quando você sorri e me aperta forte, querido, eu não sei, mas isso me parece tão real, e então por um momento ouso dizer que sei o que é felicidade.

Então eu te peço, senta aqui. Me abraça, me aperta, me conserta, me desmonta, mas fica aqui comigo. 
Eu não tenho muito pra dizer, mas quero que tudo pareça suficiente... Vamos devagar, o mundo é tão grande, e temos todo tempo que precisarmos, temos muitas coisas para viver ainda... Fique.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Me desculpa... Mais uma vez


Querido, me desculpa... Mas é que às vezes eu me canso. Me canso de você, dessas músicas, dessa rotina, de mim... Veja bem, não é por mal, mas acontece... Essas coisas acontecem e precisamos nos acostumar. Na verdade você precisa. Eu já estou acostumada com minhas mudanças, eu sei me achar nessa bagunça. Mas você não querido, você é um inocente perdido nessa guerra que eu chamo de emoções. Você é um cego no tiroteio dos meus sentimentos. Me desculpa... Eu sei, eu fico repetindo isso o tempo todo, parece até que eu realmente não me importo... Na verdade, não me importo às vezes... Mas com você querido, eu me importo... Me desculpa, me desculpa, me desculpa... mais uma vez.
Eu te abandonei antes mesmo de te encontrar. Meu amor por você acabou antes mesmo de começar, e eu não queria que fosse assim, eu juro... Eu estava me esforçando, estava indo bem. Tinha aquelas borboletas, sorrisos bobos, e um desespero quando via que você estava por perto. Mas agora você se tornou invisível, como todos os outros.
Essa semana estou sem meus fones, e percebi que ando mais distraída sem eles... Percebi que o silêncio em minha mente me confunde... Me deixa confusa... Estou pensando em parafusos e de repente penso em você, mas depois eu já estou pensando em macarrão, e na relação do macarrão com parafusos. E você fica vago novamente. Você se tornou mais uma peça, apenas mais uma bagunça na minha mente confusa.
Eu não sei se você já ouviu aquela história "Curar um amor com outro é que nem se enxugar em toalha molhada.". Então querido. É exatamente isso... Você não passou de uma toalha molhada, mas, por favor, não se sinta como tal... Você é tão especial, e diferente. E eu sou uma tola. Desculpa.
Acho que no fundo eu sempre soube... Eu sou assim querido. Me desculpa. Mais uma vez.

domingo, 12 de agosto de 2012

Tão simples, se você tentar

O que você espera tanto para ser feliz? Porque é tão difícil ser feliz agora para você? Qual é o grande problema?
Você tem uma vida apenas, e quando essa sua única chance acabar, meu amigo... Já era! Sua vida vai passar e você vai ficar ai sentado eternamente reclamando da sua felicidade que nunca veio? Que coisa chata em?!

Sei que é a coisa mais clichê de se falar: "vá buscar sua felicidade". Parece frases feitas por pessoas que tão pouco se fodendo importando com o que você pensa... E isso é verdade. Porque ninguém liga para a droga da sua felicidade, a não ser você mesmo. Você se importa tanto com ela que no fundo nunca é feliz. E se continuar dessa maneira nunca será.

Felicidade primeiramente é não se preocupar. Então porque diabos você fica querendo que ela venha logo? Fica ai reclamando da falta dela nas redes sociais, e para seus amigos mais próximos ao invés de chama-los para ir tomar um sorvete, ou para um barzinho, até mesmo para um show qualquer.

Fica achando também que alguém vai te falar feliz. Que só vai ser feliz quando encontrar alguém... Mas que coisa em? Se você acha que só vai poder ser feliz mesmo quando alguém do sexo oposto (ou do mesmo sexo, vai saber sua preferencia sexual não é mesmo?!) aparecer na sua vida... Meu querido, eu tenho pena de você. Pena porque você vai ficar ai, acreditando nisso. E um dia você vai encontrar essa pessoa que você acreditava tanto que iria te fazer feliz, e quando você estiver com essa pessoa, vai rezar para que ela suma da sua vida...

Ah meu querido ou minha querida... Se você soubesse o quanto a vida é curta, já estaria sorrindo por aí. Já teria coloca sua melhor roupa e saído por aí distribuindo sorriso e dando bom dia até para o carteiro.
E aprende de uma vez que felicidade é uma coisa tão simples, você é que complica.

P.S essa última frase foi uma frase feita por alguém que não se importa com você de verdade, mas pelo menos está querendo que você acorde dessa sua vida e vá ser feliz.
P.S 2 esse texto é a coisa mais horrível e auto-ajuda que eu já escrevi (ou não), porém mais verdadeiro que isso para mim, impossível.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Possibilidades


Ela levantou cedo. enquanto ele dormia tranquilamente depois da noite agitada que tiveram. Ela olhou para o rosto dele e sentiu uma vontade enorme de rir alto, mas apenas sorriu e levantou. Recolheu o resto de suas roupas que estava no chão e foi até o espelho. Maquiagem borrada, cabelo bagunçado. Ela continuou sorrindo.
Aquilo estava virando um ritual. Cada dia um espelho diferente, uma manhã diferente. Enquanto se olhava naquele espelho pensou o que aconteceria se pela primeira vez não levantasse. Se deixasse que ele a acordasse. Lembrou-se do que as amigas viviam dizendo... Elas odiavam a vida que ela estava levando...
Queria ficar só pela curiosidade, pois sabia que se fosse embora ele jamais ligaria, e ela também não. Então voltou devagar para o quarto e o viu deitado novamente, encostou-se  na porta e ficou apenas observando.
- Você já decidiu?
Ela se assustou com o comentário repentino, e ele sorriu percebendo o susto. Lentamente ele foi abrindo os olhos enquanto automaticamente cobria-os com as mãos.
- Decidi o que?
- Se vai jogar suas roupas novamente no chão e voltar pra cama ou ir embora como se nada tivesse acontecido...
- Como... - ela riu dela mesmo - como assim?
- O que você decidiu?
- O que você acha que devo fazer?
- Olha... - Ele suspirou e foi se arrumando na cama - você pode colocar uma camisa minha que está no chão. Vá até o banheiro tira esse resto de maquiagem e volte... Acordaremos daqui umas três horas e você pode preparar um café, ou eu... Sei lá.
Ela sorriu, foi até a cama deu um beijo leve no rosto dele. E saiu de fininho. Antes de cruzar a porta do quarto se virou e sussurrou:
- Prefiro a versão que você finge que não me viu levantar, acorda agradecendo por uma noite maravilhosa e por uma dor de cabeça a menos na sua vida.
E assim ela se foi. E jogou fora mais uma possibilidade de ter a vida que todos queriam que ela tivesse.

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...