domingo, 9 de setembro de 2012

Sobre ventiladores e sentimentos abafados


O calor era quase insuportável. A única coisa que me mantinha viva naquele ambiente era o ventilador na minha cara. O vento era abafado, tudo estava abafado. Assim como meus sentimentos, mas uma vez.

E é ai que eu percebo que tenho mania mesmo é de abafar. Sou como um ventilador em um quarto fechado. Sei que estou ali cumprindo a minha missão de girar, girar, girar. Minha intenção ali é refrescar, mas na verdade tudo que eu estou fazendo é tornar tudo mais abafado.

Eu vivo abafando. Tento abafar tudo que é coisa. Logo eu que falo tanto... Pra você ver, mesmo falando tanto, muita coisa ainda fica abafada dentro de mim. E tudo que eu quero dizer, fazer e até mesmo sentir ficam presos no quarto fechado, girando, esquentando, circulando; porém presos.

E sabe qual a única solução para isso? Abrir as portas, as janelas e deixar tudo isso circular. É como nas noites de verão, enquanto você não deixar um vento fresco entrar para circular, você nunca vai conseguir dormir em paz.

Descobri o motivo da minha insônia. Essa noite vou lembrar-me de abrir as portas e as janelas... E da próxima vez que eu te encontrar também. Vou me lembrar de abrir as portas e a janelas e vou deixar tudo isso circular... Vou parar de abafar, e apenas deixar ir... E vou sempre me lembrar: tudo aquilo que o vento leva, ele também pode trazer, nunca se sabe...

Um comentário:

Agora tô pronta disse...

Gosteei fer, muito bom!
agoratopronta.blogspot.com.br
Beijos Vanessa

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...