quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Nada de rimas e metrificação


A semana estava uma droga, essa era minha certeza absoluta naquele momento. Não era bem saudade, mas era apenas aquela leve vontade de estar no mesmo ambiente que ele. E lá estavam. 
Entre um olhar e outro, um sorriso. Entre uma brincadeira e outra, uma risada. Mas que som belíssimo era aquele? Já não podia se conter ao ver aqueles pequenos olhos brilhando. Sinceramente já não podia se conter com muita coisa ali.

Enquanto as pessoas saiam, uma mão rápida pousou sobre sua mesa, deixando assim um pedacinho de papel dobrado. Disfarçadamente sorrindo feito idiota, peguei. Um sorriso de despedida, e mãos se esbarrando.
Assim que sai de lá, desdobrei o tal papelzinho:
"Não sei palavras bonitas como você, 
e não entendo muito bem daqueles escritores estranhos
 para qual você vive a suspirar. 
Minhas palavras são simples, 
mas juro são todas de coração. 
Você é a coisa mais linda, 
que pude notar no meio dessa multidão."
Sorrindo feito uma boba, ignorei a falta de rimas e a falsa metrificação... Dobrei o pedaço de papel novamente e guardei com carinho perto do coração.

Um comentário:

Agora tô pronta disse...

Ai fer, você é muito boa cara!
agoratopronta.blogspot.com.br
Beijos, Vanessa

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...