quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Futuras lembranças de verão


O sol estava nascendo bem devagar. Era aquele momento que o céu ainda esta escuro, mas as silhuetas começam a ficar visíveis. Aquele sorriso estava se iluminando, e tudo que eu queria era que não amanhecesse, queria que o céu ficasse daquele jeito para sempre. Eu queria que aquele rosto meio iluminado congelasse para que eu pudesse observa-lo. Ele me abraçou com força, e me beijou. Ele me beijou por tanto tempo, que quando abrimos os olhos tudo já estava mais claro.

Eu estava completamente entorpecida. Nossos corpos ainda estavam molhados por conta do banho de mar, e o nosso beijo era salgado.

Eu não queria sair dali, as pessoas poderiam chegar, ficar, ir embora, não me importava... Eu queria ficar exatamente ali, nos braços dele, beijando-o, sorrindo.
Não nos conhecemos o suficiente, nem sabemos muitas coisas um do outro, mas isso não é importante, não nesse momento. Ele poderia até ser um assassino, contanto que não me dissesse e não me matasse, eu ficaria ali com ele sobre qualquer circunstância.

Minhas férias já estão acabando, e eu poderia muito bem abandonar tudo que eu tenho para continuar aqui, nesses braços. Poderia abandonar meu emprego, minha casa, tudo. Poderia ficar aqui. Mas eu sabia que isso era loucura, e daqui uns meses ele só seria uma boa lembrança do meu verão. Ele não ia passar de um bom momento que ninguém iria saber. E bem, agora enquanto estou aqui com ele, sei que o tempo vai voar. Mas eu não me importo. Eu vou beija-lo com toda vontade e força que me resta, e vou ficar em seus braços, até o fim desse verão. É o que nos resta.
Lembrando que esse texto foi escrito para o blog da minha amiga linda Vanessa, que sou colaboradora. 

Um comentário:

Barbie Californiana disse...

Quando o amor é intenso... verdadeiro e encantador, devemos aproveitar. Adorei o texto, flor! ^^

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...