quarta-feira, 10 de abril de 2013

Sobre dançar só ou não


Ela dançava na pista como se nada pudesse para-la. Sentia-se livre, sabia que estava e adorava isso. Pela primeira vez não se importou se alguém fosse aprovar ou não o modo como dançava e com o comprimento de sua roupa... Tudo que queria fazer naquele momento era dançar. Entre um copo ou outro sorria. Todos conseguiam ver sua alegria. Algumas diziam que era fingimento, outros achavam que ela gostava de provocar os garotos, e bem a verdade é que ela só gostava de se divertir. Claro que adorava ser desejada, mas que mulher não gosta?

Os caras se aproximavam, mas ela só queria dançar. Aquelas bocas não faziam diferença agora. Eles não conseguiam entender, mas ela só queria ficar ali, dançar até o mundo acabar talvez.

Mas ele chegou. Chegou e ela soube de imediato que ele estava lá apenas se divertindo também, eles não precisavam um do outro, mas por algum motivo sabiam que ficariam bem juntos. Não houve muito esforço para se aproximarem, e quando isso aconteceu apenas dançaram. Ele sabia como guiá-la, e bem, às vezes ela baixava sua guarda. E foi o que fez. Se deixou levar por aquela dança, deixou-se ser guiada por aqueles braços mesmo sabendo que podia também dançar muito bem sozinha.

E foi quando percebeu que não importava se estava dançando com alguém ou não. Finalmente se deu conta de que na música da vida o que importa é estar feliz, e que afinal a vida é muito curta para ficar parado se preocupando com o que os outros vão pensar.


Um comentário:

Barbie Californiana disse...

É verdade, flor! Se a gente for se preocupar com o que os outros dizem ao nosso respeito nem saímos de casa. Parabéns pelo texto, está muito bem escrito. beijins

poderá gostar também:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...